Porto Ferreira Hoje

Nossa região poderá ter um presídio

Divulgado em 27/02/2011 - 14:00 por portoferreirahoje

A região deve receber ainda este ano um presídio. A nova unidade prisional do Estado será em Santa Cruz da Conceição. A informação foi confirmada ao jornal “O Movimento” por uma fonte da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

Será um presídio masculino, para presos já condenados, o que criará um grande impacto não só na pacata Santa Cruz, mas em todas as cidades vizinhas, principalmente na questão da segurança, já que esse presídio ficará às margens da Rodovia Anhanguera, na altura do Km 198, sentido capital-interior, no bairro Souza Queiróz.

O primeiro passo para a construção do presídio já foi dado. A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, a Cetesb, recebeu esta semana um pedido da SAP para emissão de licença prévia mediante a apresentação de um Estudo Ambiental Simplificado. O modelo que a cidade receberá será o que a SAP chama de penitenciária compacta. São 768 vagas para presos condenados a regime fechado. A unidade possui oficinas de trabalho, salas de aula, parlatório, cozinha, ambulatório médico e local adequado para banho de sol.

Esta não é a primeira vez que o Governo do Estado fala em construir um presídio na região. Em maio de 2009, o assunto chegou a ser anunciado pelo então governador da época José Serra (PSDB), que congelou a construção após protestos das prefeituras de Pirassununga, Leme e de Santa Cruz da Conceição. Na época, prefeitos e líderes regionais se uniram com o intuito de pressionar o Palácio dos Bandeirantes a recuar do plano. Até a Câmara Municipal de Pirassununga aprovou um requerimento repudiando a instalação do presídio regional às margens da Anhanguera.

Até o final deste ano, o Governo quer iniciar a construção de 49 presídios em todo o Estado. Atualmente, a SAP possui seis modelos padrões de unidades prisionais. Há o Centro de Readaptação Penitenciária, presídio de segurança máxima com capacidade para 160 presos; o Centro de Progressão Penitenciária, com 672 vagas e com regime semiaberto; o CDP, voltado para 768 presos condenados; o CR (Centro de Ressocialização), capaz de abrigar 210 detentos; e a Ala de Progressão Penitenciária, com 108 vagas.

Fonte: www.omovimento.com.br e http://www.portallemenews.com.br

Veja mais